Artigo: É preciso sair do obvio
 

Artigos no Empregando Brasil

Você também gostaria de escrever um Artigo para o Empregando Brasil? Entre em contato conosco. Esse é um espaço aberto para todos os profissionais que queiram agregar informações relacionadas ao mercado de trabalho

É preciso sair do obvio por Eduardo Colamego

Levou algum tempo para eu perceber que algumas portas só vão se abrir se nós girarmos a maçaneta para abri-las.

 

Muitos se colocam na frente da porta, outros, batem para que alguém abra pra eles, mas poucos são os que ousam agir para abri-la.

 

É preciso ser percebido, é preciso ser diferente ainda mais em dias como os que vivemos hoje, onde faculdade e outro idioma já são mais comuns que há alguns anos atrás e isso faz com que em um processo seletivo, o selecionador procure outros atributos no candidato que sejam positivos para a empresa.

 

Eu mesmo já me coloquei a frente da porta, bati, liguei, enviei e-mail, pois, queria a experiência de trabalhar em uma consultoria de RH e sei que essa atitude fez com que essa porta fosse aberta.                                                                                                             O grande publicitário Washington Olivetto, conta que certa vez aos 18 anos, o pneu de seu carro furou em frente a uma agência de publicidade chamada HGP, ele disse que era ruim em trocar pneu e então resolveu bater na porta da agencia e pedir um estágio.

 

 Disse ao dono da agencia que o pneu de seu carro não furava duas vezes no mesmo local e por isso, ele deveria lhe dar a oportunidade, pois se não o fizesse, era o dono da agencia que perderia a oportunidade, ele foi contratado na hora! Audacioso, ousado, alguns podem achar coisa de louco, pode ser, e que bom, pois os que se destacam e fazem historia levam alguns desses nomes.

 

 Outra bela historia é do incrível escritor e palestrante César Romão, que conta em seu livro, “Sonhos existem para serem realizados”, que aos 14 anos leu um anuncio no jornal sobre vagas para uma instituição bancaria e naquela época, pais sonhavam ter um filho bancário.

 

 Ele foi fazer o teste algumas vezes mas, por mais cedo que chegasse no local, havia uma grande quantidade de jovens em sua frente e antes mesmo de chegar sua vez de ser entrevistado a vaga era preenchida. Um dia ele resolveu chegar de madrugada, mas, acabou ficando no 15° lugar da fila, foi então que ele teve a atitude de escrever um bilhete muito educado pedindo que a entrevistadora não deixasse de entrevista-lo, pois não iria se arrepender, deixou o bilhete na mesa dela e voltou ao seu lugar na fila. Quando chegou sua vez ela não teve dúvida e disse que a vaga do dia era dele.

 

 Portanto, não desanime, pense em uma alternativa positiva para abrir a porta desejada, mostre o que pode oferecer de melhor para a empresa, mostre paixão, vá além do obvio, faça você a sua boa sorte!

Foto do Autor

Eduardo Colamego

Palestrante, formado em Gestão de Recursos Humanos, cursando MBA em Pedagogia e psicopedagogia empresarial, além de possuir diversos cursos na área de gestão de pessoas entre eles, Comportamento Organizacional, Ética e Relações Humanas no Trabalho, Desenvolvimento Pessoal e Profissional, Educação Corporativa, Empreendedorismo e Gestão do Conhecimento. Trabalhou com Treinamento e desenvolvimento de pessoas para grandes operações de call center, ministrando conteúdos de grandes clientes. Supervisionou e geriu equipes de atendimento, focado em qualidade, respeito e ética no tratamento com os clientes e colaboradores, utilizando o que chama de Gestão de Consciência: "Ninguém faz nada bem feito simplesmente porque foi uma ordem direta e ponto, se não está consciente do porque, e que resultado sua ação trará, dificilmente irá realizar um grande trabalho. É preciso mostrar o propósito, só transforma-se algo em realidade através da consciência".
Como consultor, dedica-se à pesquisa e ao estudo em cenários e tendências da gestão empresarial, em temas ligados ao desenvolvimento do capital intelectual, estratégias competitivas, mercado de trabalho, perfil profissional, criatividade, inovação e a melhoria da qualidade.